Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SNTNELA

27
Nov16

miss simpatia


Sntnela

miss simpatia-1019616__340.jpg

 

Por onde passa contagia com a sua alegria,

seu sorriso ilumina, e trás esperança aos desanimados,

ela é dona de uma beleza, fora do normal,

não como uma boneca de porcelana, que fácil se parte,

mas como um tornado que suga tudo para si,

sua beleza vem de dentro, e continua por fora,

ela é um verso que muitos leram,

e que poucos compreenderam,

trás nos olhos certeza e confiança,

mesmo quando todas as duvidas  do mundo moram dentro de si,

ela sorri mesmo quando seu coração chora,

ela sabe que alegria, e tristeza contamina,

e prefere ser feliz.

21
Nov16

Com teias de aranha


Sntnela

sntnela-959578__340.jpg

 

O meu coração há muito esta abandonado, trancado, e agora vêm você querendo entrar, querendo fazer morada, despertando em mim, o que se encontrava adormecido,

O meu coração encontra se empoeirado, as teias de aranhas tomaram todo o espaço, não sobrou lugar para você, e ninguém mais. 

O meu coração passou por muito, e em sua defesa, fechou se, assustado e ferido, perdeu a capacidade de amar,

O meu coração não quer tomar decisão, deixou que a cabeça decida com a razão, o que um dia ele decidiu com amor e paixão.

O meu coração têm medo de te deixar entrar, e preencher de amor o que esta cheio de desilusões, mas como agir com a razão, contra as leis do coração.

O meu coração te deixa entrar, limpa toda a poeira, e toda a teia de aranha, mas chegue devagar, não faça promessas, não conte mentiras, para que conquistar um coração, sem ter a intenção de  ficar e amar?

16
Nov16

O calor do nosso amor


Sntnela

eterno amor-624440__340.jpg

 

O meu corpo gelado reclama o calor do teu,

o frio da madrugada castiga me a tua espera,

uma chama que vêm de dentro, mantém me acordada,

a porta do quarto se abre, você chegou,

dois corpos gelados que quando se juntam incendeiam,

não há frio que resista.

14
Nov16

Pétalas da minha história


Sntnela

Petelas amarelas-1291164__340.jpg

 O barulho que aquela ventania provocava ao ir contra a janela do meu quarto, os assobios, o bater da madeira que mais parecia a melodia de um famoso músico, a dar um certo dramatismo no livro que eu lia, naquela noite, onde a minha concentração era tamanha, que um simples virar da página afoito por mais conhecimento  sobre aquela historia, era uma eternidade, eu não estava em mim, mas sim em cada palavra do que me contava aquele livro, era sobre mim inexplicavelmente, desde a minha infância até pouco tempo atrás, e como eu há muito que andava perdido ansiava para saber o seu fim, os meus desejos, meus amores os meus sonhos, meus erros, estavam todos ali, palavra por palavra, como se de mim tratasse, e ao decorrer da leitura, entusiasmado e boquiaberto de tantas coincidências, momentos que eram somente meus, nunca partilhados, contados assim, quem poderia ter tal informação, quem pesquisara  com tamanho zelo e  pormenor sobre a minha simples vida, as primeiras gotas da chuva ouço caírem lá fora, nada que me tirasse daquele transe em que me encontrava, percebia tudo que se passava ao meu redor, e nem assim me desconcentrava, de tão  fascinante leitura e suas intrigantes semelhanças, e ao virar mais um página para o meu espanto estava ali uma rosa  seca guardada entre o livro, tirando por alguns minutos a minha atenção, peguei a rosa com cautela, ela era tão frágil que suas pétalas amarelas já secas e escuras do tempo, se desfolharam, caindo, provocando em mim uma ansiedade por apanha las, juntei as pétalas e ao devolver àquela página, vi que ela estava em branco, confuso sem perceber do porque voltei a ultima página, percebi então que as ultimas palavras contara de tudo que se passara na minha vida até ali, senti a inquietude daquela tempestade que parecia ser lá fora, mas que, na realidade estava dentro de mim, o escritor era eu, o livro era minha vida, aquela flor despedaçada era o meu coração, entristecido, carregado de angustias e decepções, aquelas páginas em branco me convidava a continuar, percebi que havia muitas delas em branco, até mais do que as já escritas, ainda tinha muito para contar, para viver. Num súbito acordei assustado, admirado por tudo que tinha vivenciado, abri a janela, os raios do sol entraram trazendo luz e calor, me recordando as coisa boas da vida e o quanto vale a pena viver.

11
Nov16

Valores trocados


Sntnela

trump-1266570_960_720.jpg

 

Os conceitos já não são os mesmos,

os vilões são os mais queridos,

é preciso esperança de que não irá correr assim tão mal,

mesmo quando tudo nos mostra ao contrario,

um mundo em pânico, incrédulo,

o que ira acontecer somente o futuro nos dirá,

afinal não se pode confiar em sondagens.

Pág. 1/2

Pesquisar

Sobre mim

foto do autor

Mensagens

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Tags

mais tags